Ainda o foro especial

//Ainda o foro especial

O debate do foro privilegiado caminha para uma solução intermediária configurada na redução do seu alcance. Dos 22 mil incluídos no julgamento especial, apenas os presidentes de poderes continuariam com a prerrogativa, mesmo assim quando responderem por crime de responsabilidade ou matéria administrativa. Em caso penal, estariam ao alcance da primeira instância. Como tudo na política, amanhã pode mudar – para mais ou para menos.


Compartilhar:

Não há comentários ainda.

Deixe seu comentário

Seu email não será divulgado.